“É livre a manifestação do pensamento e da expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, sendo vedado o anonimato. (CF 88).”

22 de ago de 2011

As decisões do ministro Joaquim Barbosa




Nota: Voltei a reler o artigo de Augusto Nunes e não sei o que pensar, já que coloquei no livro “Por que acredito em lobisomem” a discussão entre os ministros Joaquim Barbosa e Gilmar Mendes. Enviei um exemplar para o ministro Barbosa cerca de um ano antes da decisão; que veio após meu advogado pedir urgência devido a minha idade. 

                       ********************

Frei Betto sempre sabe como votará o ministro Joaquim


O bom currículo não teria serventia se não tivesse causado “boa impressão” a Frei Betto, que foi assessor especial de Lula nos dois primeiros anos de governo. “Temos um modo muito parecido de ver as coisas”, contou a um amigo. Decerto disse isso a Lula. Doutor em povo, o chefe nem precisou sair às ruas para resolver que o advogado que nunca julgara um processo seria juiz da corte suprema. O indicado já estava de toga quando emergiu a informação ausente do currículo: é um brigão vocacional.

Antes da discussão com Gilmar, desentendeu-se com quase todos os outros. Impaciente com quem dele diverge, capaz de descobrir provocações por trás de cumprimentos banais, pronto para enxergar relâmpagos racistas em céu de brigadeiro, vive à beira de um ataque de nervos. “Ô, Joaquim, tu tem de superar essa mania de perseguição”, aconselhou-o Lula, rindo, num jantar na casa do ministro Eros Grau. “Bola pra frente e para de se sentir vítima porque tu foi o primeiro negro a chegar lá (meu grifo). Eu só tenho quatro dedos, não tenho diploma universitário e não sou perseguido.

Como Lula não lê, não sabe que o ‘primeiro negro a chegar lá’ foi o terceiro. Antes dele, passaram pelo STF Hermenegildo de Barros (1919 a 1937) e Pedro Lessa (1907 a 1921). Isso também é bem menos relevante que a decisiva cadeia de amizades: Lula confia em Frei Betto, e Frei Betto se entende muito bem com o ministro. O ex-assessor criticou severamente o escândalo do mensalão. Relator do caso, Barbosa processou todo mundo. Frei Betto é contra a extradição de Cesare Battisti. O mais veemente defensor do bandido foi Barbosa.”

“Ele nunca diz o que pensa antes de votar. Mas é fácil adivinhar o que vai fazer. Basta saber a opinião do padrinho.”



**********************   
Embargos de Declaração: confusão no Judiciário?
http://vitimadalei.blogspot.com/2011/08/embargos-de-declaracao-confusao-no.html


Nenhum comentário :

Postar um comentário

Você poderá deixar aqui sua opinião. Após moderação, será publicada.

Contador de caracteres