“É livre a manifestação do pensamento e da expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, sendo vedado o anonimato. (CF 88).”

28 de ago de 2010

Presidente Lula, deu na internet. Descobertas do Ctrl+C + Ctrl + V ( I )

1 - PT entra com ação de indenização contra Serra por declarações sobre quebra de sigilo

http://www.folhadaregiao.com.br/noticia.php?264843 

Débora Zampier - Agência Brasil
Sexta-feira - 27/08/2010 - 17h42

O Diretório Nacional do PT entrou hoje (27/8) com uma ação de indenização por danos morais contra José Serra,  candidato do PSDB à Presidência da República,  sob a alegação de que Serra acusou o PT e a candidata à Presidência pelo partido, Dilma Rousseff, da autoria na quebra do sigilo fiscal de líderes  do PSDB. Segundo a ação, Serra declarou, entre outras coisas, que o "PT faz espionagem", "afronta a Constituição por quebrar sigilo ilegalmente", que a campanha da candidata petista Dilma Rousseff é a responsável pela quebra de sigilo fiscal e que os integrantes do PT têm por objetivo a coação à liberdade de imprensa.  


Presidente Lula, acredito que não é somente o candidato Serra quem pensa assim. Creio que o Brasil inteiro, mesmo os petistas, pois foi divulgado  que:

 2 - Receita vasculhou sigilos de outros três tucanos, diz vice-presidente do PSDB

Eduardo Jorge teve acesso a relatório e acredita que mais nomes podem surgir.

Ora, se a investigação recai em cima  “dos tucanos”, quem teria interesse nisso, se não o seu maior adversário no momento – o PT?

Também vimos que

3 - Dilma diz que PSDB usa "tática do medo"

4 - Serra acusa petistas de espionagem

E mais, já estão falando em um

5 - suposto esquema de pagamento de propina em troca de acesso a informações sigilosas. Investigação interna da Receita Federal revela que acessos suspeitos aos sigilos fiscais de adversários do PT foram além do manuseio dos dados do vice-presidente do PSDB, Eduardo Jorge.

Os documentos mostram que, no mesmo dia, de um mesmo computador e em sequência, servidores do Fisco abriram os dados sigilosos de Eduardo Jorge e de mais três pessoas ligadas ao alto comando do PSDB. São elas: Luiz Carlos Mendonça de Barros, Ricardo Sérgio de Oliveira e Gregório Marin Preciado.

O corregedor-geral da Receita Federal, Antonio Carlos Costa D`ávila, informou há pouco que a Receita identificou o esquema de compra e venda de informações fiscais envolvendo a violação de sigilo fiscal do vice-presidente do PSDB, Eduardo Jorge, e outras pessoas ligadas ao comando do partido. Segundo ele, o esquema envolvia pagamento de propina e encomenda externa. "Há indícios de que há um esquema. Foi identificado um esquema de compra e venda", afirmou há pouco o corregedor, em entrevista coletiva no Ministério da Fazenda. http://www.estadao.com.br/noticias/nacional,receita-ve-pagamento-de-propina-no-vazamento-de-sigilo-fiscal,6012.

6 - Suspeitos de violar sigilo de tucanos são poupados em sindicância da Receita

Relatório interno revela contradições entre declaração de servidores e documentos, além de omissões de autoridades nos interrogatórios.

Leandro Colon - O Estado de S.Paulo http://www.estadao.com.br/estadaodehoje/20100827/not_imp601124,0.php

A análise das 450 páginas da sindicância da Receita Federal sobre a violação de sigilo do vice-presidente do PSDB, Eduardo Jorge, e de mais três pessoas ligadas ao comando do partido mostra que o órgão tem poupado os servidores suspeitos de envolvimento no caso.

O processo revela contradições entre o que disseram esses servidores e o que informam os documentos apresentados. Há também casos de omissões das autoridades nos interrogatórios sobre o acesso e a violação dos dados, ocorridos na delegacia da Receita Federal em Mauá, no ABC paulista. A Receita não contestou sequer a informação de que as senhas dos funcionários eram permutadas por causa "da grande demanda de requisições judiciais", apesar de os tucanos não terem base tributária em Mauá nem serem alvos, naquelas datas, de nenhuma ordem jurídica de quebra de sigilo.

Um dos fatos que sugerem displicência dos interrogadores é que os funcionários foram ouvidos antes que a corregedoria tivesse recebido a perícia nos computadores - que comprova o acesso às informações dos tucanos. Outro, que só foram questionados sobre Eduardo Jorge, ficando livres de perguntas sobre o acesso às declarações de renda de Luiz Carlos Mendonça de Barros, Ricardo Sérgio de Oliveira e Gregório Preciado, todos vinculados ao alto escalão do PSDB.

Outra constatação diz respeito à folha de ponto dos servidores. Ela indica que eles estavam trabalhando no período de abertura e impressão dos sigilos fiscais. Embora seja preenchido por mera formalidade, à mão, e dentro de um mesmo padrão de horário, esse documento é assinado e rubricado por funcionários e pela chefia sob a frase "chefia e empregado confirmam e declaram ciência à frequência do mês". Não houve, da parte dos encarregados de investigar a invasão, nenhum questionamento quanto a isso.

Pelo conjunto de depoimentos colhidos até agora, ninguém sabe quem usou a senha nem o computador utilizado para abrir e imprimir, em sequência e no mesmo dia, os dados fiscais dos tucanos. Essa operação em cadeia, que enfraquece a versão de motivação funcional para os acessos, foi revelada pelo Estado na quarta-feira.

Essa matéria me remete à época de minha denúncia na Câmara de Vereadores de Porto Alegre. Vejam em: 

http://www.youtube.com/watch?v=DvIGaaFaceQ

7 - Servidora diz não se lembrar de acesso a IR de tucano  http://br.noticias.yahoo.com/s/22072010/25/politica-servidora-diz-nao-se-lembrar.html

Já ouvi isso antes...

Presidente Lula, encontrar os culpados antes da eleição  tiraria a dúvida que paira na mente dos brasileiros.




Bookmark and Share

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Você poderá deixar aqui sua opinião. Após moderação, será publicada.

Contador de caracteres