“É livre a manifestação do pensamento e da expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, sendo vedado o anonimato. (CF 88).”

21 de fev de 2013

Silas Malafaia, Avaaz e CFP


AVAAZ RETIROU PETIÇÃO DE APOIO A SILAS MALAFAIA

by Jorge Roriz
Mensagem de Pe. Lodi 

Caros amigos
Salve Maria!
A notícia é espantosa.
Ouvi dizer que havia um abaixo-assinado solicitando a cassação do registro de psicólogo do Pastor Silas Malafaia por posicionar-se publicamente contra o homossexualismo. De fato, a petição existe e está na primeira página da AVAAZ.
Ouvi também dizer (ver mensagem abaixo) que alguém havia feito um abaixo-assinado pela NÃO cassação do registro de psicólogo de Silas Malafaia.
Quando fui clicar no "link" indicado
Pesquisei e encontrei a resposta: a AVVAZ resolveu retirar do ar o abaixo-assinado em favor de Silas Malafaia! Eis o motivo alegado:
“Infelizmente, a maioria dos membros da Avaaz não apoiaram sua petição e, seguindo nossos Termos de Serviço, tivemos que removê-la de nosso site. Nós sentimos muito por isso e esperamos que isso não impeça sua participação ou criação de outras campanhas”
A retirada do ar teria ocorrido quando as assinaturas chegaram a 65 mil, um número que ultrapassa os 63.364 dos que votaram pela cassação.
Como reação, Silas Malafaia iniciou um novo abaixo-assinado contra a sua cassação, que pode ser visto em http://abaixoassinado.vitoriaemcristo.org/_gutenweb/_site/gw-assinatura/
Eu já assinei. Assine você também a fim de que o Brasil não seja engolido pela tirania homossexualista. 
O escravo de Jesus em Maria, 
Pe. Luiz Carlos 


Dep.Marco Feliciano Critica Possíveis “Maquinações” do CFP contra Silas Malafaia na Câmara

A polêmica envolvendo o pastor Silas Malafaia e a eventual cassação de seu registro de psicólogo através de um processo disciplinar no conselho que regulamenta a atividade nos estados e no país, foi tema de um discurso do deputado federal Marco Feliciano (PSC-SP) na Câmara dos Deputados. 
O discurso, reproduzido no site do pastor Feliciano, manifesta o “mais veemente repúdio” às iniciativas contra o pastor Silas Malafaia, e compara as ações às “maquinações que lembram a Inquisição na Idade Média, palco do mais pérfido obscurantismo”. 
Feliciano diz ainda que as atitudes tomadas pela direção do Conselho Federal de Psicologia (CFP) não refletem a opinião da maioria dos profissionais da área: “O que se observa é que a direção desse conselho exerce uma espécie de ditadura da minoria, pois esse não é o que a maioria da classe de psicólogos pensa pelo contrário o queres vê são profissionais insatisfeitos com essa verdadeira castração intelectual de seus integrantes”. 
O deputado ainda frisou que o mandato à frente do CFP é temporário: “Espero ansioso que a Diretoria atual desses conselhos não se esqueça de que são passageiros nessa história e que o bem estar de toda uma categoria profissional é mais importante que vaidades de momento”. 
Afirmando que pode solicitar uma medida de intervenção caso sejam registradas arbitrariedades na condução do processo, Feliciano afirma zelar por direitos garantidos na legislação de expressão de fé e opinião: “Qualquer atitude que venha a ferir o direito de livre pensamento dos psicólogos registrados no conselho ensejará providencias nesta Casa, inclusive, com pedido de intervenção para que sejam assegurados os direitos universais inalienáveis”. 







Nenhum comentário :

Postar um comentário

Você poderá deixar aqui sua opinião. Após moderação, será publicada.

Contador de caracteres