“É livre a manifestação do pensamento e da expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, sendo vedado o anonimato. (CF 88).”

8 de jan de 2013

O massacre de Conneticut e os malucos e corruptos do Brasil

Obama chorou...
(foto da Web)

►O massacre de Conneticut e o desabafo de uma brasileira que mora nos Estados Unidos (via Facebook) e tem um filho na escola onde ocorreu a tragédia.  Os grifos são da editoria do blog. 
Recebi o texto  por e-mail.

***

  Uma coisa que me chateou bastante ontem, foi que diante a notícia   tão triste do massacre das crianças em Connecticut, ao invés de   meditar, parar o coração um momento para pensar e mentalizar algo   bom para quem sofria com a tragédia, muita gente do meu círculo de   amizades resolveu bombardear minha caixa de mensagens, inclusive me  telefonar, com comentários inúteis a sobre os EUA, a segurança, o  povo, etc.
Registro aqui minha decepção com cada um que se achou no direito de  julgar e generalizar o fato.
Agora me espanta que isso tenha vindo de brasileiros, o Brasil é um  país tão seguro e organizado, né?
Eu fui obrigada a escutar que os americanos são todos doentes mentais, que aqui é uma fábrica de malucos e o que estou fazendo aqui num lugar que não tem segurança.
Sabe qual é a diferença entre isso aqui e o que os brasileiros têm ai ?

Ordem.

Aqui tem muito maluco sim, tanto quanto aí, só que aqui o maluco se suicida depois da cagada, por que ele sabe que a JUSTIÇA será feita.
Ele sabe o lhe espera.
No Brasil, a gente sabe o que acontece com o maluco.

Nada!

Daqui 7 anos no máximo, dois malucos que jogaram a filha de 5 anos pela janela estarão fazendo compras no Shopping Center Norte.

Sabe  quando isso aconteceria aqui?

Nunca!

Daqui 5 anos, a maluca  Ritchtofen estará passeando no Parque do Ibirapuera com o cachorro e  tirando fotos no Instagram.
Doentes mentais, revoltados, loucos e psicopatas não existem somente aqui ou aí no Brasil, eles estão no mundo, não há como evitá-los. Mas eu prefiro viver em um lugar onde existe um simples diferença:  

Cumprimento da Lei.

Por isso me espanta tanto a reação de alguns brasileiros; filhos coniventes de um país que elege ladrões,  sai na rua pelado no carnaval cantando a própria desgraça e termina tudo em pizza.

Sabe qual é o GRANDE problema do Brasil? O povo só olha pra fora.
Quantas vezes ouvi piadas que americano não conhece o mapa e não sabe a diferença entre Brasil e Argentina. Palmas para eles ! Por que perdem o tempo deles conhecendo detalhadamente o seu próprio mapa.
 Quando eles sentam no assento do metrô, no fim do dia para ir para casa, estão lendo noticias internas e se preocupando em fazer algo pela escola do seu bairro.
O brasileiro não lê no metrô, também não senta, porque vive uma realidade miserável de falta de tudo, falta espaço, falta trem, falta ônibus, falta asfalto e sobra assunto descartável. Vai todo mundo no estilo sardinha em lata falando da novela das 8. Ou da tragédia do país alheio.
Todo mundo feliz por que ganhou o 13º salário, vão torrar tudo no  mesmo dia comprando coisas caríssimas, pagando um imposto gigante, para se exibir para a vizinha no elevador.
Natal?  Ah, no Natal o brasileiro gosta muito dos americanos,  por    que os copia em tudo! Isso é ridículo!
Arranque esse monte de roupa   do Papai Noel, por que NÃO vai nevar no Tocantins.
E os EUA que não têm segurança e nada, lá só se come hamburguer e pizza, mas vamos lá pra Miami fazer as compras de Natal !!! Nessa hora todo mundo ama o bando de malucos daqui. Assim é o Natal
Brasileiro, todo mundo comprando em 5 vezes no cartão, que nem louco,   algo que NÃO precisa e nem pode pagar. Na noite do Natal está todo  mundo louco para passar logo a meia noite, largar a família pra trás e pegar a primeira estrada com trânsito infernal para ter 4 dias de   sossego em algum lugar tão perigoso quanto o próprio bairro (seja qual for).  Aqui, a gente escuta musica de Natal dezembro inteiro, no carro, em casa... aqui a gente ainda manda cartões pelo correio.
Aqui a gente leva o filho para tirar foto com Papai Noel, de graça. Fazemos listas de tudo que devemos agradecer no ano. Repetimos a frase Feliz Natal 30 vezes por dia, para o caixa do super mercado, para o cara do correio, para o vizinho, no trânsito para a pessoa do carro ao lado. Aqui se acende uma vela na janela durante 25 dias para lembrar aqueles que partiram e não estarão conosco neste Natal.
O nosso Papai Noel está vestido adequadamente para a estação. Ou seja, aqui se vive com o que se tem e o que se é.
No Brasil se vive com o que os OUTROS têm.
Estou tão chateada assim, porque nunca ouvi uma piada sequer de americano algum com relação ao Brasil. Muito pelo contrario, mesmo lendo notícias ruins daí, nunca alguém aqui se atreveu a fazer   qualquer tipo de comentário que não fosse um elogio ao meu país. E o interessante é que grande parte de quem faz as piadas contra   americanos, NUNCA colocou os pés aqui. Pior, julgam algo sem conhecer, que atitude ignorante! Portanto, quando quiserem apontar o dedo , apontem mas não na minha
frente, pois se você tem o direito de expressar sua opinião a respeito do que bem entender, eu tenho o direito de me sentir ofendida e expressar a minha opinião sobre você. Eu sou Brasileira com letra maiúscula, mas a minha ‘Casa’ é aqui e o meu coração por opção está aqui e não vou me permitir mais escutar tais ofensas. Tenho orgulho
de viver e criar meu filho em uma fabrica de possíveis malucos, ao invés de criá-lo dentro da certeza de habitar uma fabrica de corruptos, vagabundos e cegos por opção.
  Tatiana Valadares Gonçalves
  Sarasota, FL - USA

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Você poderá deixar aqui sua opinião. Após moderação, será publicada.

Contador de caracteres