“É livre a manifestação do pensamento e da expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, sendo vedado o anonimato. (CF 88).”

7 de jun de 2012

Projeto capenga para a Educação Universitária exclui branquinhos pobres


Chance para o branco rico

Ora, e o aluno cuja família recebe alem dos R$ 933,00, mas que não tem condições de pagar uma Universidade particular?

O projeto também define “que o total das vagas reservadas será preenchido de acordo com os percentuais de participação de negros, pardos e indígenas.” 

Ora, negros, pardos e indígenas são a maioria dos brasileiros.
Como ficarão os branquinhos pobres que recebem um pouco mais que R$ 933,00,? 

Eles terão de disputar uma vaga com os brancos ricos que vem de escola particular!

Outro obstáculo para o aluno pobre e não resolvido pelo poder público  refere-se ao currículo e horário das Universidades Federais, que não permite que ele   trabalhe. São Universidades para os pobres, mas que não beneficia a classe já que exige tempo integral em sala de aula, com horários que obrigam a presença do aluno em períodos da manhã, tarde e muitas vezes também à noite.

Na verdade, essas Universidades são para os “filinhos de papai”, que não necessitam trabalhar.

Veja o projeto
Projeto capenga para a Educação Universitária exclui branquinhos pobres



Nenhum comentário :

Postar um comentário

Você poderá deixar aqui sua opinião. Após moderação, será publicada.

Contador de caracteres