“É livre a manifestação do pensamento e da expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, sendo vedado o anonimato. (CF 88).”

9 de nov de 2012

Dilma mentiu: conta de luz sobe 11,85% na região




A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) autorizou ontem  o aumento médio de 12,27% na tarifa de energia da concessionária Light, que atende 3,6 milhões de consumidores em 31 municípios fluminenses. O percentual de reajuste é quase o dobro da inflação acumulada até setembro calculada pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), de 5,28%. O reajuste entra em vigor a partir de hoje. Para os consumidores residenciais, o aumento na conta de luz será 11,85%. O reajuste vale para toda a região, exceto os municípios atendidos pela Ampla, que são Resende, Itatiaia e Porto Real, no Médio Paraíba, e Angra dos Reis e Paraty, na Costa Verde.
De acordo com a Light, o reajuste anual da tarifa consiste no repasse aos consumidores dos custos não gerenciáveis da concessão, tais como compra de energia, encargos setoriais e encargos de transmissão.
Segundo o coordenador do Grupo de Estudos do Setor Elétrico da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Nivalde de Castro, o reajuste anual reflete os custos da empresa com a compra de energia da usina de Itaipu, que subiram em função da valorização do dólar, além das despesas quando as usinas térmicas são acionadas.
"Isso é que faz esse impacto. São custos que não são de responsabilidade da Light. Ela compra [energia] de Itaipu. Subindo [o custo de] Itaipu, ela passa para frente. Despachou térmica, ela passa para frente. O custo financeiro subiu alguma coisa, passa para a frente. Não tem jeito", explicou Castro.
A presidente Dilma Rousseff anunciou recentemente plano para reduzir a conta de luz no país, em média, 16,2% a partir de fevereiro do próximo ano. O coordenador Nivalde de Castro alerta que a redução ocorrerá sobre a tarifa já reajustada.
"A conta ficará 16% mais barata. Mas, quando chegar o final de 2013, a Light vai apresentar a conta da parcela A [encargos de transmissão] e aí [a conta] pode subir um pouco. 
Em nota, a Light esclarece que os efeitos da Medida Provisória 579, que estabeleceu as regras para a renovação das concessões que vencem entre 2015 e 2017 com previsão de redução das tarifas para os consumidores, pois será aplicada a partir do dia 5 de fevereiro de 2013 "quando a Aneel procederá as revisões tarifárias extraordinárias em todas as concessionárias de energia elétrica do país."


ANUNCIE GRÁTIS: http://el2.me/uc3t


Nenhum comentário :

Postar um comentário

Você poderá deixar aqui sua opinião. Após moderação, será publicada.

Contador de caracteres