“É livre a manifestação do pensamento e da expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, sendo vedado o anonimato. (CF 88).”

18 de set de 2012

Gays baianos querem ficar nus


para protestar contra projeto da Câmara Municipal da capital baiana

Gays convocam famosos e ameaçam ficar nus contra pastor Malafaia

De um lado, o movimento gay convocando Caetano Veloso, Gilberto Gil, Marina Lima e Preta Gil,  do outro entidades evangélicas e profissionais liberais. O centro da discórdia, um título de Cidadão de Salvador para o pastor Silas Malafaia aprovado pela Câmara Municipal da capital baiana, a partir de projeto do vereador Héber Santana (PSC).

As principais entidades do movimento homossexual já enviaram comunicação à presidência da Câmara pedindo que o título seja revogado pois acusam Malafaia de “homofóbico”. Como reação a Associação Batista de Salvador, a Sociedade Bíblica na Bahia e outras entidades evangélicas, fizeram o mesmo, protocolaram uma solicitação pedindo a manutenção do título. A “ameaça” final dos gays é que, se não conseguirem barrar o título por bem, vão promover um ato em frente à Câmara em que os homossexuais pretendem tirar a roupa. Para isso convocaram, também, os associados da ATRAS – Associação dos Travestis de Salvador.

Muito irritados com o título, os militantes gays iniciaram campanha nacional para obter o apoio de artistas e personalidades, “de cabeça feita” (que apóiam o movimento homossexual) com o objetivo de barrar a homenagem.”Estamos cobrando de Caetano Veloso seu apoio a esta campanha já que em  1985 ele declarou que o GGB é o orgulho da Bahia, então queremos que ele consiga o apoio de Gilberto Gil, Preta Gil,  Ney Matogrosso, Marina Lima e demais artistas e Vips de cabeça feita para impedir esta agressão à cidadania de mais de 10% da população baiana e brasileira representada pelos homossexuais”, disse o antropólogo Luiz Mott, fundador do Grupo Gay da Bahia (GGB), mais antiga entidade do gênero em funcionamento no Brasil. Mott ponderá que Malafaia é o “inimigo número um” dos homossexuais.

Os gays também protocolaram pedido de apoio à da Comissão da Diversidade Sexual contra a Homofobia da OAB/BA e iniciou um abaixo assinado nas redes sociais, Petição Pública contra Título de Cidadão Soteropolitano a Malafaia”que já contava, nessa terça, com mais de 800 assinantes.

Patrimônio – No outro campo de luta, os evangélicos estão dando todo apoio ao vereador Héber Santana. Ponderam que Malafaia “possui um acervo de obras literárias publicadas e amplamente adquiridas pela comunidade evangélica de Salvador e que seu pensamento e idéias se constituíram como patrimônio cultural imaterial para esta cidade por enriquecer a cultura evangélica em suas múltiplas dimensões sociais, culturais e simbólicas”.

Um dos líderes evangélicos Gustavo Mercês, ex-militante do PSOL, afirma que a luta dos evangélicos agora não se limita apenas a título, mas ao reconhecimento da contribuição cultural do povo evangélico soteropolitano.

“É um absurdo ainda ouvir declarações preconceituosas contra nossos patrimônios culturais, contra nossas idéias, costumes e crenças. Não é apenas Silas Malafaia que está sendo perseguido, mas o povo evangélico como um todo, chega de discriminação”, disse.

Sobre as ameaças dos gays de tirarem a roupa  Mercês qualificou o ato como de um grupo que “procura holofotes, principalmente em uma época eleitoral. “Eles pode ficar nus, podem fazer o que bem quiserem, o fato é que Silas Malafaia já é cidadão soteropolitano e nenhum grupo
de ativista será maior que a vontade soberana do povo e a legitimidade do Poder legislativo que aprovou a indicação”, bradou Mercês. ( A TARDE)
Fonte:

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Você poderá deixar aqui sua opinião. Após moderação, será publicada.

Contador de caracteres