“É livre a manifestação do pensamento e da expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, sendo vedado o anonimato. (CF 88).”

18 de fev de 2011

Ninguém por perto defendeu a vítima da agressão absurda




Para que o mal vença, basta que os bons não façam nada."  (Edmund Burke)

O autor da bofetada no rosto do Brasil continua impune e acusando a vítima
Na manhã de 28 de junho de 2010, a jornalista Márcia Pache tentou entrevistar no Centro Integrado de Segurança e Cidadania de Pontes e Lacerda, em Mato Grosso, o vereador Lourivaldo Rodrigues de Morais, vulgo Kirrarinha. Candidato a deputado estadual pelo DEM e corrupto juramentado, Kirrarinha acabara de apresentar sua versão para mais um dos tantos casos de polícia que protagoniza. A repórter da TV Centro Oeste, vinculada ao SBT, queria saber o que havia alegado.
Só conseguiu pronunciar quatro palavras: “Vereador, o senhor fala…”. Antes que a pergunta fosse formulada, Kirrarinha interrompeu com uma bofetada no rosto de Márcia. Ninguém por perto defendeu a vítima da agressão absurda. Fora a própria repórter, ninguém nas imediações pareceu perplexo com o tapa na cara da liberdade de imprensa e do Brasil decente. Reveja as cenas espantosas:




Nenhum comentário :

Postar um comentário

Você poderá deixar aqui sua opinião. Após moderação, será publicada.

Contador de caracteres